Higienização e Impermeabilização

Higienização e Impermeabilização

 

HIGIENIZAÇÃO DE RESERVATÓRIOS 

O processo de inspeção, limpeza e higienização de reservatórios é fundamental na gestão da qualidade da água, uma vez que a superfície de um reservatório em serviço encontra-se em permanente contacto com a água. A água pode estar parada no reservatório durante algum tempo originando a formação de uma camada biológica, designada biofilme, resultante da oxidação de materiais húmicos não biodegradáveis (por exemplo: óxidos de ferro e de manganês, poeiras atmosféricas), microrganismos e deposição de sedimentos no fundo do reservatório.

Com o objetivo de contribuir para a garantia da qualidade da água distribuída, os reservatórios devem ser sujeitos a ações regulares de higienização, com uma periodicidade adequada às caraterísticas dos sistemas de abastecimento da água e das condições da superfície em contacto com a água.

PROCEDIMENTO 

Limpeza inicial:

  • Com o reservatório vazio é feita inicialmente uma limpeza para retirar eventuais objetos de maiores dimensões que se possam encontrar no interior do reservatório, tais como, folhas, galhos, animais mortos, pedras, etc.
  • De seguida todas as superfícies são lavadas com jato de água limpa.
  • Após a lavagem inicial é colocado um recipiente com o agente desinfetante à entrada da célula a higienizar de modo que qualquer trabalhador que entre dentro da célula deverá desinfetar o calçado previamente.
  • A saída de esgoto da célula é fechada e procede-se à pulverização de um produto desincrustante e desinfetante, a uma pressão aproximada de 1 bar, das superfícies com o produto desincrustante e desinfetante, utilizando para tal cana pulverizadora.
  • Espera-se o tempo de contacto, que no caso do produto utilizado é 20 minutos e procede-se à lavagem das superfícies com água potável.
  • Se necessário procede-se à raspagem mecânica, com escova, das superfícies de modo a mais facilmente libertar os depósitos e incrustações atacados.

Descarga do efluente de lavagem:

Uma vez que após o tempo de contacto do produto, as superfícies são lavadas com uma grande quantidade de água potável, normalmente é suficiente para que o efluente apresente características neutras e possa ser descarregado no coletor de águas residuais. No entanto é sempre verificado o pH do efluente, entretanto acumulado no reservatório, pela verificação visual com tiras analíticas de pH. Caso o pH do efluente seja inferior a 6,5 o efluente é diluído com mais água potável.

Da mesma forma verifica-se o pH das superfícies pulverizadas para nos assegurarmos da remoção total do agente desinfetante.

Quando o pH do efluente for aproximadamente 7, pode-se abrir a válvula de esgoto e escoar o mesmo.

Conclusão dos trabalhos:

Logo que o efluente tenha sido descarregado deve-se proceder logo que possível ao enchimento do reservatório e assim que os trabalhadores deixem o seu interior, deve ser evitada a entrada novamente.

Quando o reservatório estiver novamente cheio, procede-se à recolha de uma amostra de água para análise de acordo com as prescrições do DL 306/2007 de 27 de Agosto.

Após autorização da entidade competente o reservatório é colocado em serviço.

Serviços incluídos:

Apresentação de um relatório técnico para cada reservatório /estação elevatória ou conduta de água intervencionada.

Realização de uma reportagem fotográfica em suporte digital, contemplando o estado inicial, a evolução dos trabalhos e o estado final dos reservatórios/estações elevatórias ou condutas.

Apresentação de um certificado para afixação em cada reservatório ou estação elevatória e no qual conste a data da última limpeza e higienização, produtos utilizados, responsável técnico pelo acompanhamento dos trabalhos e data da próxima limpeza e desinfeção.

IMPERMEABILIZAÇÃO DE RESERVATÓRIOS 

  • Diagnóstico do estado do interior do reservatório;
  • Reparação de fissuras, escoriações, eliminação de fugas;
  • Utilização de materiais de origem cimentícia apropriados para água potável;
  • Revestimento com tintas apropriadas à impermeabilização de reservatórios de água potável.